Tag Archives: ally

Dica!

20 set

Olá! Quanto tempo, não?

Infelizmente a nossa vida anda bastante agitada e o tempo para criar posts ficou restrito. Mas é um amor vir aqui depois de um tempinho e perceber que vocês continuam acessando diariamente, comentando e pedindo mais posts! Muito obrigada, de coração.

Eu, Luiza, estou postando em outro blog frequentemente. Quem quiser acessar, é só clicar na imagem abaixo. É o blog da minha loja – que para quem ainda não viu, chama-se Lunnallô e fica aqui em Campinas mesmo. Se quiserem saber mais, acessem o site da loja, curtam a página no facebook e sigam no twitter. Seria demais se vocês me apoiassem nessa nova fase, e, modéstia a parte, as coleções da Lunnallô estão incríveis e apaixonantes de tão lindas, vale a pena dar uma olhadinha. E acessem também o blog (cliquem abaixo), onde eu posto diariamente.

Também prometo vir aqui quanto tiver algum tempo postar alguma novidade. 

Beijinhos, Luiza. 

Anúncios

“É ele”.

4 fev

Sempre fui muito confusa. Em todos os aspectos. Minha cabeça girava pelas pessoas e parecia não encontrar refúgio em nenhuma. Nenhum ponto de paz especifico para que pudesse me apoiar. As pessoas olhavam para mim e diziam “Ah, essa sua confusão que me confunde e confunde todos ao seu redor!” E então eu pensava que era algum tipo de problema comigo, com a minha personalidade confusa. Ou talvez vazia.
Sim, vazia.
E agora completa.
De certo modo é estranho explicar. Não existem maneiras de expressar a maneira e a rapidez como aconteceu. É válido dizer que aconteceu que no primeiro instante em que o encontrei perto de mim, tão perto, e tive a certeza. Uma pontada no estômago, uma coisa inexplicável e diferente. Algo que me disse “É ele”. Bem desse jeito clichê mesmo. Desse jeito que eu nunca pensei que fosse acontecer comigo. Por medo, por decepções, por falta de clareza talvez… Mas aconteceu. Simplesmente aconteceu. E naquele instante eu tive a certeza de que ele não seria qualquer um.
E não é.
Ao encontrá-lo, ele tornou-se responsável pela minha confusão sumir e agora, parecer tão clara. Tudo é tão óbvio dentro de mim. A confusão, as coisas complicadas… Foram todas substituídas por clareza. Uma clareza que me diz que ele é a parte que faltava. A parte que sempre procurei, e em um momento de quase desistência de encontrar, o encontrei.
Acho um tanto quanto estranho expressar em palavras a intensidade do que isso significa para mim. As palavras não parecem ser suficientes. Até mesmo quando digo que “ele é tudo que eu precisava, e mais” ou “ele é a parte que me faltava”, parece pouco. Pouco, para representar o que sinto pelo alguém que trouxe uma paz que nunca tive, uma clareza sobre o que desejo para o resto de minha vida, um encaixe perfeito, sorrisos involuntários durante todo o dia, um sentimento inexplicável… Pouco, para representar o que eu sinto pelo alguém que me ensinou o que é o amor.
E quando digo amor, quero dizer da maneira real da palavra, sem o descuidado com que as pessoas atualmente têm com ela. Um amor, como nunca experimentei antes. E a minha dádiva é que esse amor pra sempre viva.

The world will never ever be the same, and you’re the blame.
xx,
Lu.

 

O seu sorriso é meu.

15 jan

Ela não é como uma garota qualquer. Dessas, que conseguem dizer eu te amo facilmente, assim, com todas as letras saindo dos lábios. Nem é dessas que são extrovertidas e gostam da atenção voltada à elas. Ela prefere pequenos gestos.
Ela pensa demais, é confusa demais, é pequena demais. As palavras custam a sair de seus lábios, que sorriem espontâneamente conforme os pensamentos. Mas ela sempre tenta aprender a dizer um pouco mais o que pensa, embora quando diga, é um tanto quanto explosiva nas palavras. É possível enxergar o mundo dentro da sua mente pelos os olhos verdes se a conhece bem. Ela nunca gostou de formalidades, se sente melhor no que vem do coração – tem gravada com ela a frase Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.
Gosta dos olhos e olhares, embora se intimide com tais. Gosta da chuva, de clichê, de filmes, de dedos entrelaçados, de carinho, abraços e sorrisos. E falando em sorrisos, ela se apaixonou por um.

Sim. Ela, a pequena garota diferente e confusa se apaixonou. Talvez ainda com um pouco de medo, característico dela, mas ela teve certeza de que queria fazer dela aquele sorriso assim que o viu.
E fez.
Hoje ela vive com seu jeito estranho, inseguro e tímido tentando um pouquinho a cada dia inventar ou re-inventar novas maneiras de fazê-lo sorrir. Movida pela certeza de que aquele sorriso – do qual ela se apaixonou – é dela, apenas pelo fato de a partir daquele dia, todos os sorrisos dela pertencerem, na realidade, à ele.

L.

Ao teu lado.

12 jan

Quero acordar de manhã e observar teus olhos ainda adormecidos. Sentir que tenho o universo ao meu favor ao ouvir tua voz sussurrando “Bom dia, amor”, enquanto nos preparo panquecas. A cada dia venho sentindo, em proporções gradativas e não explosivas, que estou aproximando-me do meu futuro. Entrando e participando dele como o planejado, com algumas surpresas inesperadas. Venho sentindo aquilo, sabe? Aquilo de estar preenchendo o vazio os poucos, como se deve. De o tentar talvez dar certo. A pressa vem sendo substituída por mais certezas. Aquilo, de estar com mais vontade de viver a cada dia. De acordar sorrindo. De adormecer sorrindo. E sei que com o tempo, estarei vivendo mais o presente, entrando no meu futuro, onde a minha tão acostumada bagunça mental será substituída pela clareza. E nem preciso de muito, só de manhãs ao teu lado.

Luiza.

Eu queria fazer um pedido.

10 jan

Um café e um amor.
Quentes, por favor.

Fatigada da frieza das coisas.

 

 

00h00 wishes.

13 dez

E todas as noites, segundos antes de dormir minha mente cria planos, expectativas e sonhos. Seria fácil me confundir com uma máquina de sonhos. Mas quando páro para pensar, a maioria deles fazem mesmo sentido. Pois envolvem tudo aquilo que já está inserido na minha vida de uma maneira surpreendente – só preciso de mais clareza, mas isso já não depende de mim. E levando em conta toda a minha confusão, é sempre bom ter mais clareza da parte dos outros.
Quando dezembro se aproxima, meus sonhos parecem ficar mais nítidos na minha mente. Tudo o que anseio realizar parece estar mais próximo de mim. É como se dezembro me trouxesse uma paz que eu precisasse… Como se eu desejasse mais fortemente que esse fim seja bom, só para desfrutar de um início novo e melhor. Engraçado como todos os caminhos me levam a você.
Meus dezembros sempre me preparam algumas surpresas: deve ser por isso que espero por algumas. Porém, dessa vez está diferente. Eu simplesmente não sei o que esperar. De vez em quando, sinto como se esse me preparasse coisas ruins. Outras vezes, sinto como se esse estivesse me trazendo de volta as melhores coisas. Mas sinto medo. O tempo todo. Um medo daqueles de não ter certeza do que é real, de estar me iludindo, de não conseguir enxergar com clareza se o que eu realmente estou precisando está disposto a precisar de mim também. Um medo de falhar novamente. Um medo do início.
E em meio a todos esses medos, ainda deixo pedidos soltos à minha estrela. Queria que você me encontrasse nela, todas as noites. Queria que esse dezembro me trouxesse certezas. Queria surpresas, boas. Surpresas, suas. Queria saber que você continua pensando em mim como eu penso em você e se não enjoa dessa repetição constante de todos os dias. Queria te ver mais presente. Queria paz, queria mais. De você, de mim, de nós, dos outros.
Queria que, mesmo distante, você fizesse com que esses próximos 18 dias valessem por todos os meus 11 meses restantes.

Ally.

Festa de inauguração – IT is NOT & 11.16

7 dez

O post demorou pra sair, mas aqui está. No dia 01 de dezembro (dezembro, yay!) aconteceu a festa de inauguração do blog IT is NOT da Caroline Vargas e do Hebert Gouvea , na 68 La Pizzeria. Junto com a festa de inauguração, aconteceu o desfile de Alto Verão da loja 11.16, daqui de Campinas. O lugar estava perfeitamente bem decorado, com convidados super animados e uma exposição de fotos do Touché. Enfim… Foi tudo muito lindo: o desfile (as roupas da 11.16 são lindas, quem é de Campinas, vale a pena dar uma olhadinha), a recepção, o lugar…

Meninas da 11.16, Touché, Hebert e Carol.

Carol, Touché, Nati e Hebert.

  • Fomos assim:

Nati com uma batinha bege, blusa xadrez Vans, short Lady Rock e Ankle Boots à lá McQueen.
Eu com short desenhado por mim, blusa de malha podinha Khelf, sapatos Ferrucci e meus óculos de nerd.

  • Alguns looks do desfile e da lojinha 11.16:
  • O desfile 11.16:

A coleção da 11.16 está super a cara do verão. Muita cor e looks divertidos – mistura de estampas, tons e texturas. É para quem curte se vestir e mostrar a personalidade, que gosta de ousar sem deixar o estilo e tendências de lado.

A coleção masculina também não deixa a desejar: muita roupa estilosa, com uma pegada de Verão.

xx, Lu.