Um conselho.

9 out

Há dois anos atrás, recebi um conselho de um professor, do qual jamais esquecerei. Esse conselho talvez  não venha ao caso agora, mas me parece fazer sentido atualmente. No momento em que o ouvi, não fazia sentido “irei me casar com quem amo, não com quem é meu amigo“, pensei na hora. Hoje, meus pensamentos são diferentes. As pessoas realmente amadurecem em algum momento.

É inútil me dizer apaixonada por alguém do qual nem conheço. Do qual nem me conhece. Essa pessoa não conhece absolutamente nada de minha vida, então qual o sentido de estar apaixonada, se se eu precisar de alguém para ligar chorando porque briguei com meu pai no dia seguinte, não será para essa pessoa? Qual o sentido de estar apaixonada se sempre que eu precisar contar à alguém sobre meus planos ou raivas, não será a essa pessoa? Essa pessoa não saberá como agir caso eu me encontre triste e carente. Não sabe quais são meus tipos de doces preferidos, ou como eu gosto de ser abraçada. Essa pessoa não saberá o que dizer quando eu estiver chorando, nem como reagir quando estiver feliz. Eu não saberei como agradar essa pessoa, não saberei quais são suas roupas favoritas, nem suas músicas. Ele não saberia o nome das minhas bandas, nem de meus filmes e livros. Essa pessoa, embora se imagine em meu futuro, pois eu estaria supostamente apaixonada,  nem faria idéia de  quais são meus sonhos e planos para o futuro. De como eu gostaria que as coisas acontecessem. Essa pessoa não saberia meus pontos fracos nem minhas manias quase irreparáveis. Talvez, ele amaria meu cheiro, mas jamais o sentiria em minha ausência. Ele não conheceria os motivos pelos quais eu prefiro ficar em casa tomando café e vendo filme, nem entenderia meus ciúmes.  Essa pessoa da qual eu me diria apaixonada não saberia quem eu realmente sou.  Pois ela apenas chegaria, e quando me magoasse, ela iria embora. E quem ficaria? Amigos, que sempre saberiam todas essas coisas que ninguém sabe. Que saberia como agir, o que falar e como abraçar. Amigos são a verdadeira alma gêmea, pois não importa com quem estejamos, sempre estão ao nosso lado.

Vocês podem não entender, mas hoje eu sei que aquilo que ouvi há dois anos atrás faz todo o sentido… Eu só precisava encontrar alguém que desse sentido as palavras que ouvi. E encontrei. Esse texto é apenas para deixar isso guardado.

Ally.

Anúncios

Uma resposta to “Um conselho.”

  1. madads_ 15 de outubro de 2010 às 21:20 #

    putz’ amei tanto esse texto,tem tudo haver,com o que se passa com todos[/acho /amei :D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: