Mais uma.

11 ago

A maneira como ele me faz bem é indiscutível, me faz bem e ponto. Mesmo sabendo que não posso tocá-lo, mesmo não o vendo e mesmo até sem falar com ele por alguns dias… São sorrisos involuntários que formam-se em meu rosto quando ele se aproxima. E eu os amo.

O que me intriga é saber que sou mais uma. Não existe nada em mim que faz com que seja única para ele. Tudo o que temos vivido é uma porção da mesma coisa. Sou uma como todas e isso é algo que eu não quero ser. Não mesmo. Poderia suportar a ausência por alguns dias, o mal-humor, a frieza ou até mesmo alguma dor… Mas ser apenas mais uma não é possível. Gosto de fazer parte do singular, não do plural.

Se ao menos eu soubesse o que ele teria a dizer. Mas hoje é hoje, e existem compromissos. Algo que envolve plural e não singular. Eu sou o singular, seria a única. Mas por enquanto sou apenas a sozinha. E é hora de tirar essa ilusão de minha mente, arrancar esses sentimentos que não deveriam nem existir.

Sin.gu.lar = Único (a), não no sentido de não haver outro.

Ally.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: