A estranha arte de amar.

26 jul

Pensando bem, eu gostaria mesmo de gostar de alguém. Gostar soa estranho. Eu gostaria mesmo de amar alguém. É… É isso.
Mas é tão… Complicado. Embora não devesse ser. De todas as vezes que pensei amar, nenhuma delas esse tal amor foi correspondido. E daí dói. E tamanha é essa dor, que acabo criando barreiras imaginárias dentro de mim. Barreiras que me impedem de  me apegar. Penso que não quero… Mas eu quero. Eu tento.
Mas não é suficiente. A minha falta de confiança e medo de perder a pessoa amada ou de não ser recíproco, gritam mais alto do que a vontade de apaixonar-me.
E eu espero por alguém que seja capaz de derrubar essas barreiras. Alguém que não me machuque como todos os outros me machucaram. Alguém que se aproxime devagar e não me deixe afastar-me. Alguém que apenas me ame, e eu prometo não pedir nada além disso.

Ally.

Anúncios

Uma resposta to “A estranha arte de amar.”

  1. somegirlsdo 28 de julho de 2010 às 0:41 #

    Ally, eu AMEIII esse post seu.Querida, vc não é a unica garota no mundo que se sente assim, eu também me sinto assim , no momento e ja senti isso antes.
    A maneira ocm q vc escreve,vc consegue descrever exatamente como é esse sentimento, poucas pessoas conseguem ser tão descritivas!Vc ta no nivel Shakspeare, hein!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: