E agora você se afasta…

18 maio

Eu tento não me afetar com a falta que você faz. Falo para mim mesma: “Está tudo bem, não vai fazer falta, afinal, era só mais um entre muitos outros que virão”. Para quem andava junto o tempo inteiro, as coisas andam muito diferentes. Eu nem sequer te vejo mais com tanta frequência. E todas aquelas conversas por telefone, que duravam horas e horas, agora eu nem sei mais o que é isso. Todas as noites gastas conversando, todos os passeios e todas as risadas agora parecem tão distantes. É incrível como a culpa parece ser sempre minha, apesar de tudo. Tanto tempo sofrendo por motivos tão supérfulos, defeitos fáceis de serem mudados. Eu já deveria ter aprendido a controlar o meu gênio e não deixar isso atrapalhar a nossa relação. Mas parece que, quando eu acho que tenho tudo sob controle, quando parece que as coisas estão dando certo na minha vida e eu finalmente me sinto feliz, alguma coisa escorrega e estraga tudo. Não consigo prometer que não vai acontecer de novo, apesar de cada vez que brigamos é como se alguém socasse meu estômago. Mas já estou ficando calejada. Não quer dizer que não sofro, mas as brigas são cada vez menores pois percebo que não vale a pena discutir, não leva a lugar nenhum. Me desculpe por ser do jeito que eu sou, por muitas vezes descontar meus problemas em você, afinal, você é uma das pessoas mais próximas que tenho. Confesso que me sinto idiota falando tudo isso, mas é como me sinto.
Ah, isso não é pra você, G.

 

Boa noite, seus loucos # Jess;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: