Limite

28 abr

Ela deitou na cama mas não conseguia dormir, rolava de um lado para o outro. Levantou-se, foi até a cozinha, encheu uma taça com vinho. Enquanto bebia, perguntava-se porque o outro não saía da sua cabeça. Depois dele, este era o que ela tinha de mais parecido com uma relação amorosa. Ela sabia que não era isso, mas gostava do tempo que passavam juntos. Percebeu naquele momento que tinha um problema: pensava nele o resto do tempo também. Se apaixonara por quem nunca deveria. Sentia-se de certo modo feliz ao ver que era capaz de gostar de outra pessoa. Ainda pensava nele. Ah, aquela história sem final! Mas e quanto a todas as páginas em branco que via pela frente? “Não, eu não posso!” Oh, não! Ela imaginou um futuro com ele! Pare, imediatamente! Não vai passar disso!

Contudo, ela ainda tem a certeza que vai amar alguém como o amou.

 

Boa Noite, nostálgicos        # Jess;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: