Sem resposta.

16 abr

Como é ser você? Como você se sente? Esses seus sorrisos são reais? Porque eles não tem o mesmo brilho que tinham quando eu olhava em seus olhos. Como você está? É confortável longe de mim? Porque eu não me sinto confortável distante de seus braços. Qual seus planos? Você tem algum objetivo como tinha quando estávamos juntos? Quem são essas pessoas? Qual o gosto que ela tem? Era tão doce…
Você tem algo em mente? Aproveitou as chances de dizer o que queria? Porque você não vem logo? Estou esperando já faz algum tempo. É difícil viver cercado de pessoas, mas sozinho? Você sente meu gosto? Ainda pensa em mim? Todas as noites, você está no meu travesseiro.
Quanto tempo falta? De onde surgiu essa sua frieza, sua ignorância? Você guardou as mensagens, os cordões, os bilhetes? Como tem sido seu mundo? Isso te faz feliz? De verdade? Você ainda pensa em como teria sido? Já esqueceu?

(…) E talvez ela nunca saiba as respostas. Mas ela dormiu com a consciência limpa, por ter feito sua parte. Ter feito as perguntas. Mesmo sem nunca conseguir uma resposta e nem ao menos entender o porquê.

Texto antigo.
Beijos, Ally.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: